feminefisioterapia

Seu bebê nasceu… e agora?

Posted on: 25/11/2011


Agora que seu lindo bebê nasceu, seu corpo, novamente, passará por intensas e marcantes mudanças. O período pós-parto é também conhecido como o puerpério e começa com o nascimento do bebê e a expulsão da placenta e seus anexos. O fim do período deste é menos bem definido, mas é considerado frequentemente de 6-8 semanas após o parto, porque os efeitos da gravidez em muitos sistemas já se resolveram e estes sistemas, em grande parte, já retornaram ao seu estado pré-gestacional.

Este período é marcado pela involução e recuperação uterina e da mucosa vaginal.

Involução uterina – imediatamente após o parto, o útero começa a involuir (contrair), e essa retração é que permite que o útero retorne ao seu comprimento original (pré-gestacional). A contração das fibras musculares uterinas também ocasiona contração dos vasos sanguíneos uterinos o que é de grande importância na prevenção de hemorragias. O fundo uterino está localizado perto do umbigo em um prazo de 24 horas após o parto, entre a sínfise púbica e cicatriz umbilical dentro de uma semana pós-parto, não é mais palpável abdominal em duas semanas após o parto, e atinge seu tamanho normal, anterior à gravidez, em 6-8 semanas após o parto.

Lóquios – a secreção vaginal no pós-parto é denominada lóquios. Inicialmente é sanguínea (lóquios vermelhos), aos poucos torna-se serosanguínea (lóquios serosos) e ao término da segunda/terceira semana é uma secreção serosa esbranquiçada (lóquios brancos). Geralmente a secreção vaginal cessa de quatro a seis semanas após o parto.

O retorno da menstruação ocorre em média 45 dias após o parto. O aleitamento materno exclusivo pode determinar amenorréia de 8 a 12 meses e oferecer um certo grau de proteção anticonceptiva, influenciado pela frequência das mamadas, tempo de sucção e introdução de suplementos alimentares na dieta do recém-nascido.

Genitália externa e vagina – logo após o parto, toda a genitália externa e vagina apresentam um estado congestivo e edematoso, que regride comumente nas primeiras 48 horas, ocorrendo um relaxamento das paredes vaginais.

Parede abdominal –  a parede abdominal torna-se flácida e as visceras aos poucos voltam á posição original. A recuperação da tonicidade da musculatura da parede abdominal, distendida pelo útero gravídico, ocorre em média seis semanas após o parto, é lenta e às vezes imperfeita. O exercício supervisionado ajuda na recuperação da parede abdominal.

Fontes: uptodate.com; Baracho, 2007.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: