feminefisioterapia

Posts Tagged ‘Incontinência Urinária

O câncer de próstata é o segundo câncer mais comum no homem brasileiro. Segundo dados do INCA, as estimativas para o ano de 2010 são de 80,4 casos novos a cada 1000 homens no Rio Grande do Sul. A prostatectomia é o mais antigo e possivelmente o mais eficaz método de tratamento, porém causa complicações, como a incontinência urinária temporária ou persistente. Uma das maneiras de tratar esta complicação é através da fisioterapia e, quanto mais precocemente for iniciada, melhor será o resultado.

Entenda o porquê da incontinência:

A continência urinária é mantida pela ação de dois esfíncteres, um interno, involuntário, bem próximo à próstata e outro externo de contração voluntária. O esfíncter é como um portão, ele abre permitindo a passagem de urina e se fecha quando a micção termina. Na prostatectomia o esfíncter interno é retirado e a continência fica na dependência somente do esfíncter externo, que além do trauma cirúrgico, pode ser enfraquecido devido ao período de sondagem necessário após a cirurgia. Por essa razão, esses pacientes apresentam incontinência urinária. Espera-se que as perdas urinárias diminuam ou cessem com o passar do tempo, contudo isso não acontece em muitos casos.

Como a fisioterapia pode ajudar:

A Fisioterapia trabalha com exercícios para que os músculos pélvicos recuperem o nível de força normal, favorecendo o retorno do controle urinário, o aumento do intervalo entre as micções e conseqüentemente diminuição da freqüência urinária, diminuição do grau de incontinência e também maior satisfação dos pacientes.

 

Anúncios

 

Como a Fisioterapia pode ajudar você a se livrar da Incontinência Urinária?

Através de exercícios de fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico. O objetivo desses exercícios é melhorar a força e resistência desses músculos, aumentando assim a força de fechamento da uretra e melhorando o controle esfincteriano, o que impede a perda de urina.

Como o enfraquecimento dos músculos e ligamentos da pelve ao longo da vida é responsável pela causa da incontinência urinária, os exercícios para o fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico desempenham um importante papel não só no tratamento, mas também na prevenção da incontinência urinária.

Assim, a fisioterapia contribui para a melhora na qualidade de vida dessas mulheres, pois a incontinência causa medo de estar em público além de dificuldades sociais e alterações do sono. Os exercícios são simples e de fácil aprendizado, mas devem ser feitos com a supervisão de um profissional capacitado.

O mais importante é que a incontinência urinária tem tratamento. Portanto, procure ajuda se você já teve ou tem episódios desagradáveis de perda de urina ou se conhece alguém que sofre com esse desconforto. Livre-se desse problema, pois ele tem solução!!

 

Define-se como incontinência urinária toda perda involuntária de urina. É uma condição desconfortável, embaraçosa e estressante, que pode afetar até 50% das mulheres em alguma fase de suas vidas. Cerca de 60% das mulheres acima de 60 anos apresentam incontinência urinária.

Incontinência Urinária de Esforço: perda involuntária de urina que ocorre após exercício físico, tosse ou espirro.

Urge-incontinência: perda involuntária de urina acompanhada ou precedida imediatamente de urgência urinária.

Incontinência Mista: perda involuntária de urina associada à urgência e também com exercício, tosse, espirro ou esforço.

Moreno, 2007.


%d blogueiros gostam disto: